Processo de mitigação da banana garante qualidade da fruta

27/01/2014 - Rogéria Martins

O sistema de mitigação de risco foi implantado pela Agência de Defesa Agropecuária para ajudar o produtor de banana a proteger sua cultura de uma doença chamada sigatoka negra que tem um grande poder de destruição. Esse processo, que segue a Instrução Normativa 17/2005, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) integra diferentes medidas para o manejo de pragas, tendo a garantia da segurança fitossanitária.

De acordo com o coordenador de inspeção e sanidade vegetal, Luís Henrique Michelin o produtor que é cadastrado neste sistema deve cumprir algumas exigências legais. “O produtor deve levar em conta os tratos culturais, ser assistido por um agrônomo que tenha o curso de certificação fitossanitária de origem, utilizar produtos pré-determinados para tratamento de frutos e caixas plásticas e transportar a produção com a permissão de trânsito vegetal emitida pela Adapec”, disse.

 A fiscalização é feita pela Adapec e MAPA. Ainda de acordo com Michelin, a vantagem para o produtor que adere a este sistema é que ele terá um produto de melhor qualidade e valor de mercado além de receber a autorização para comercializar esta banana em outros estados. “Essa é uma garantia de mercado e da qualidade dos produtos Estaduais”.

Sensibilização do produtor

A Adapec realiza diversas palestras no Estado para informar ao produtor sobre a importância e do funcionamento do processo de mitigação. A última palestra foi realizada no dia 24, no projeto Manoel Alves.

Sigatoka Negra

A sigatoka negra é uma doença causada por um fungo que ataca a cultura da banana diminuindo assim a produção.