Notícias

Seminário reúne produtores em Araguaina para discutir mudanças no calendário de retirada da vacinação contra a febre aftosa

21/11/2019 - Welcton de Oliveira

O Governo do Tocantins, por meio da Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Aquicultura e da Agência de Defesa Agropecuária (Adapec) realizaram, nesta quinta-feira, 21, na sede do Sindicato Rural de Araguaína, o 4° Seminário do Plano Estratégico do Tocantins Livre de Febre Aftosa sem Vacinação que reuniu produtores rurais do município.

O responsável técnico do Programa Estadual de Erradicação da Febre Aftosa, João Eduardo Pires, apresentou ao público presente, o Plano Estratégico Nacional para a retirada da vacinação contra febre aftosa. Ele destacou os avanços do Tocantins no controle da doença com vacinação e a colaboração dos produtores rurais ao longo destes anos. “Temos um plano estratégico que está sendo executado com responsabilidade e segurança, com uma série de critérios a serem cumpridos, inclusive estudos epidemiológicos para que a retirada da vacina alcance seu objetivo que é a abertura de novos mercados,” pontuou João Eduardo.

O presidente da Adapec, Alberto Mendes da Rocha destacou que, a boa notícia que o Governo do Estado trouxe para os produtores é a conquista na mudança do plano estratégico nacional que unificou, o cronograma para retirada da vacina dos blocos II e III com o bloco IV, o qual o Tocantins faz parte, que passam a terem a mesma data de retirada da vacinação, em maio de 2021. “Conseguimos junto ao Ministério da Agricultura a unificação dos blocos, e assim, derrubamos a proibição do trânsito de animais que havia entre os estados que estão nestes blocos, e agora poderão comercializar livremente seus animais e produtos,” disse Alberto. 

A retirada da vacinação contra aftosa fortalecerá e abrirá novos comércios para a carne bovina com mercados internacionais. E o secretário da Agricultura, César Halum, reforçou o compromisso do Tocantins com a defesa sanitária na abertura destes mercados. “A defesa sanitária é a força que temos para melhorar a nossa comercialização e atingir com um trabalho planejo, novos mercados,” pontuou ele.  

Representando os produtores rurais, o presidente do Sindicato Rural de Araguaína, Roberto Paulino da Silva destacou que a temática sobre a retirada da vacina contra aftosa é um assunto que interessa diretamente a cadeia produtiva da pecuária e que a mudança no calendário feito no plano estratégico foi importante para os produtores rurais que não serão mais prejudicados no comércio de gado e de produtos de origem animal para os estados vizinhos.

Parceiros

O evento contou com o apoio da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seagro); Ruraltins, Sindicato Rural de Araguaína; Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Fundo Privado de Desenvolvimento Agropecuário do Estado do Tocantins (Fundeagro) e Sistema Faet/Senar.

Compartilhe esta notícia