Palavra do Presidente

Palavra do presidente

Este ano celebramos 20 anos de criação da primeira Agência de Defesa Agropecuária do país, reforçando o compromisso com toda a cadeia produtiva agropecuária. São duas décadas participando do desenvolvimento do agronegócio, visando o fortalecimento do sistema de defesa agropecuária, que resulta na abertura de novos mercados, alimentos de qualidade à mesa do consumidor e crescimento produtivo das principais culturas do Estado.

Desde o mês de abril deste ano, quando assumi a gestão, atingimos muitos objetivos e realizamos grandes conquistas. Aprimoramos as ações, integramos os setores das áreas animal, vegetal e administrativa, o que provou o engajamento de todos os servidores para continuarmos sendo umas das melhores agências desse país.  Prova disso, é que no mês de junho, o Tocantins deu um grande salto no crescimento agropecuário com a aprovação da adesão ao Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Sisbi-POA), passando a ter equivalência federal no serviço de inspeção de produtos de origem animal (carne, leite, mel, pescado, ovos e seus derivados), consequentemente as empresas que aderirem ao Sistema poderão expandir a comercialização de seus produtos em todo território nacional.

Outro grande passo foi o avanço da cadeia produtiva de ovinocaprinocultura que passou a contar com o primeiro estabelecimento registrado no Serviço de Inspeção Estadual (SIE) para abate de ovinos, localizado no município de Miracema do Tocantins. Para gerar mais condições de trabalho aos nossos colaboradores e melhorar atendimento aos produtores rurais mudamos a sede para novas instalações.

Tivemos grandes desafios, um deles foi à extinção dos focos de mormo no Estado, que desde 2015, vinha trazendo insatisfação e prejuízos. Mas, depois de traçarmos uma série de medidas sanitárias para controlar os focos da doença, o Tocantins está livre. Investimos em tecnologia, contando com as parcerias de outras instituições e prefeituras municipais, que em breve, fará com que alcancemos a interligação online de 100% dos municípios ao nosso Sistema Informatizado de Defesa Agropecuária do Estado do Tocantins (Sidato).

Para melhor atender as demandas dos produtores rurais, readequamos prazos no cadastramento de propriedades, campanha de vacinação contra a febre e janela de plantio da soja nas várzeas tropicais tocantinense, a fim, de obtermos a maior participação possível dos produtores, gerando riquezas para o Tocantins.

Temos consciência das dificuldades, mas continuamos a enxergar diversas oportunidades. Nossa meta é contribuir para que o Estado juntamente com o restante do Brasil se torne livre da febre aftosa sem vacinação, até 2021. A Adapec está atuante colaborando com a sanidade de mais de 8,7 milhões de bovinos e bubalinos, colocando em prática diversas estratégias do Plano Nacional do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). 

Na área vegetal estamos monitorando o plantio de soja nas várzeas tropicais com mais de 56 mil hectares de área plantada e nos preparando para o vazio sanitário, que é fundamental para o controle de pragas nas lavouras de soja sequeiro na safra 2018/2019, sendo este, um dos principais produtos de exportação tocantinense. Além disso, realizamos desde abril, 13 edições do projeto de Recebimento Itinerante de 11.500 embalagens vazias de agrotóxicos, em diversas regiões do Estado, atendendo 367 pequenos produtores rurais e retirando do campo este passivo.

Acreditamos na nossa capacidade e força de vontade para alcançarmos nossos objetivos. Temos uma estrutura em cada município do Estado, contamos com 20 barreiras fixas e 14 barreiras volantes, além da contribuição de mais de 1.436 colaboradores.

O trabalho continua, estamos buscando investimentos para revitalização das unidades de serviços; mais agilidade no sistema informatizado com atualização cadastral de propriedades rurais; intensificação de fiscalização no combate ao abate clandestino; monitoramento de pragas na cultura da soja, entre outros. 

Muito já fizemos, e estamos comprometidos a realizarmos mais, pois sabemos que é preciso e possível avançar nesse cenário tão produtivo e responsável pela geração de alimentos e empregos a toda à sociedade.

 

Alberto Mendes da Rocha

Presidente da Adapec